Bancos Centrais da Austrália e Nova Zelândia não planejam emitir suas próprias cripto

Os bancos centrais da Austrália e Nova Zelândia negaram que eles emitiriam suas próprias criptomoedas hoje, 26 de junho, em um discursso chamando o Bitcoin de "fascinante" mas "ineficiente".

Dirigindo-se aos economistas de negócios australianos em Sydney, Tony Richards, chefe de política de pagamentos do Reserve Bank of Australia (RBA), mostrou-se ávido em criptomoedas enquanto o governo da Austrália dedica fundos consideráveis à pesquisa de blockchain.

"Não é uma alta prioridade para nós, mas é algo em que continuamos a trabalhar", disse ele sobre o banco emitir seu próprio token.

"Estamos particularmente olhando para o aspecto de se uma moeda digital do banco central para uso B2B pode ou não ser valiosa".

O orçamento da Austrália de 2018-19 destinou mais de meio milhão de dólares para blockchain, a Cointelegraph relatou no início deste mês que usuários de criptomoeda continuam sentindo a pressão das autoridades reprimindo atividades de investimento.

O próprio Richards deu uma impressão mista do Bitcoin, criticando sua rede enquanto demonstrava apreço pelo modo como operava.

“Nove anos após o seu lançamento e cerca de cinco anos desde que entrou na consciência do público, (Bitcoin) continua a ter falhas estruturais que o tornam inadequado para muitos usos, muitos dos quais decorrem do seu processo de verificação ineficiente”, continuou ele.

“... Esses riscos reconhecidos, criptomoedas e registros distribuídos são desenvolvimentos fascinantes, tanto de pagamentos quanto de uma perspectiva econômica mais ampla.”

Enquanto isso, na vizinha Nova Zelândia, os números do banco central também expressaram preocupações sobre seu próprio token, permanecendo inseguros sobre seus "benefícios conclusivos", reporta a Reuters.

Os bancos centrais da Austrália e Nova Zelândia negaram que eles emitiriam suas próprias criptomoedas hoje, 26 de junho, em um discursso chamando o Bitcoin de "fascinante" mas "ineficiente".

Dirigindo-se aos economistas de negócios australianos em Sydney, Tony Richards, chefe de política de pagamentos do Reserve Bank of Australia (RBA), mostrou-se ávido em criptomoedas enquanto o governo da Austrália dedica fundos consideráveis à pesquisa de blockchain.

"Não é uma alta prioridade para nós, mas é algo em que continuamos a trabalhar", disse ele sobre o banco emitir seu próprio token.

"Estamos particularmente olhando para o aspecto de se uma moeda digital do banco central para uso B2B pode ou não ser valiosa".

O orçamento da Austrália de 2018-19 destinou mais de meio milhão de dólares para blockchain, a Cointelegraph relatou no início deste mês que usuários de criptomoeda continuam sentindo a pressão das autoridades reprimindo atividades de investimento.

O próprio Richards deu uma impressão mista do Bitcoin, criticando sua rede enquanto demonstrava apreço pelo modo como operava.

“Nove anos após o seu lançamento e cerca de cinco anos desde que entrou na consciência do público, (Bitcoin) continua a ter falhas estruturais que o tornam inadequado para muitos usos, muitos dos quais decorrem do seu processo de verificação ineficiente”, continuou ele.

“... Esses riscos reconhecidos, criptomoedas e registros distribuídos são desenvolvimentos fascinantes, tanto de pagamentos quanto de uma perspectiva econômica mais ampla.”

Enquanto isso, na vizinha Nova Zelândia, os números do banco central também expressaram preocupações sobre seu próprio token, permanecendo inseguros sobre seus "benefícios conclusivos", reporta a Reuters.