Aston Company solicita padronização da ICO e responsabilidade dos investidores

Já se passaram várias semanas desde o BlockShow Asia 2017, mas o burburinho em torno do evento permanece e ainda temos sobre o que falar. Hoje, gostaríamos de falar sobre uma empresa que, à primeira vista, era apenas mais projeto Blockchain bem-sucedido da Ásia, mas, na realidade, desempenhou um papel muito maior durante a conferência.

O projeto Aston representou o país, que muitas vezes está sendo injustamente esquecido no contexto do ecossistema asiático do Blockchain - a Coreia do Sul. No entanto, depois de bater um papo com o chefe de vendas da Aston, Connor Tack, ficou claro que a própria empresa viu esse fato como um dos principais propósitos para se juntar ao BlockShow Asia 2017:

"Em primeiro lugar, como nos consideramos líderes da indústria Blockchain na Coreia do Sul, queríamos estimular, e até mesmo provocar, empresas coreanas a se juntarem ao mercado global. Queríamos mostrar que nossas tecnologias estão em pé de igualdade ou além das do mundo ocidental".

Disromper a distribuição de documentos

Vamos primeiro adicionar algum contexto e dar uma boa olhada na empresa Aston. A Aston é uma plataforma descentralizada de autenticação e distribuição de documentos sediada na Coreia do Sul. A principal característica única da Aston é que a empresa substitui os Blockchains lineares pela denominada Chain X, uma nova tecnologia Blockchain e estrutura multidimensional que convive lado a lado com o Blockchain linear padrão.

Connor Tack explica assim a Aston:

"Procuramos substituir e automatizar todos os documentos que são emitidos por terceiros confiáveis como hospitais, <...> ou bancos, escolas e governos".

Um dos muitos indicadores do fato de que a Aston se tornou um bom suporte e agregou valor ao BlockShow Asia 2017 tornou-se o comentário de Connor Tack, expressando sua própria opinião sobre a principal missão da conferência - eliminar fronteiras e reunir as partes ocidental e oriental do ecossistema Blockchain global. Connor compartilhou sua visão:

"Ao contrário do mercado ocidental em proliferação, o mercado oriental está diminuindo a velocidade devido aos regulamentos impostos em países influentes. Somente a própria China poderia ampliar a indústria Blockchain ao tamanho do mercado ocidental. Sua ausência influenciou vários países próximos. A Coreia do Sul agora está regulando as casas de câmbio cripto e os bancos de mente pequena não estão colaborando, pois as criptomoedas pareciam ser concorrentes das moedas fiduciárias. Sabíamos que o setor financeiro é conservador, mas não tínhamos ideia de que impediriam um mercado tão grande de se materializar como um negócio legítimo. Como sempre aconteceu, o governo coreano espera que os EUA e a China legalizem completamente esta indústria, incluindo a ICO para começar a abraçá-la. Portanto, precisamos de uma melhor conexão entre os cenários ocidental e oriental do Blockchain".

Como evitar fraudes ICO - segundo a visão da Aston

No segundo dia do BlockShow Asia 2017, Connor Tack foi um dos oradores, apresentando-se na primeira parte da manhã do evento. Seu discurso foi dedicado a um dos tópicos mais populares do ecossistema Blockchain atualmente: o setor de ICO e como evitar fraudes neste campo. O próprio Connor falou sobre sua apresentação como um dos principais propósitos de participar da BlockShow Asia, afirmando que "é nosso dever proteger nossa ICO e o ecossistema Blockchain de fraudes". Mais tarde, falando aos repórteres da Cointelegraph, Connor explicou seu visão com mais detalhes:

"... Eu queria espalhar por aí que é nosso dever proteger o nosso ecossistema Blockchain ICO de fraudes. Se continuarmos fazendo perguntas a essas ICOs, seremos capazes de padronizar e aprimorar a capacidade de distinguir os golpes. O resultado será um santuário de ICOs onde não são permitidas fraudes".

Era óbvio que a apresentação de Connor era sua própria tentativa de encorajar a comunidade à seleção completa das ICO antes do investimento real em qualquer projeto. Ele listou e explicou, em particular, todas as formas de autoanálise da ICO, bem como alguns pontos em que se deve sempre prestar atenção. Finalizando seu discurso, ele fez um breve resumo e mais uma vez repetiu sua principal ideia:

"Devemos continuar fazendo perguntas aos projetos ICO, para evitar que corrupção e fraudes corrompam esse ecossistema. Por favor, fale para todo mundo e ajude-nos a salvar nossas ICO".

Connor Tack terminou sua apresentação com uma nota bastante positiva. Ele anunciou com alegria que a Aston acaba de assinar um contrato exclusivo com a 4CGate, um dos principais fornecedores de soluções inovadoras para serviços de TI, para a automação de atividade de serviços em vários campos, incluindo educação, governo, saúde e muitos outros. A base desta cooperação parece ser a prova de serviço médica baseado no Blockchain da Aston, que atualmente está sendo testado em dois grandes hospitais da Coreia do Sul. Durante este anúncio, Connor compartilhou os seguintes números - a 4CGate atualmente opera em mais de 90 grandes hospitais na Coreia, que lidam com 180 mil pacientes por dia, o que, de acordo com as previsões da Aston, levará a 6,5 milhões de documentos processados mensalmente pela empresa.

O que vem por aí?

A última coisa compartilhada por Connor com a Cointelegraph foi o que a Aston planeja para o resto de 2017 e início de 2018. Assim, no final de janeiro, a Aston está planejando fechar sua venda coletiva (que, aliás, está rolando agora). Além disso, o token ATC da empresa será listado em grandes casas de câmbio na sequência, começando pela Coinlink. Finalmente, o desenvolvimento do conceito único da empresa, a Chain X e suas ferramentas, também serão iniciados no primeiro trimestre de 2018.


Siga-nos no Facebook