Gerente de ativos asiático com foco em "Family Offices" pronta para lançar solução em criptomoedas.

A Fusang Investment , uma empresa de administração de fundos com foco na Ásia, está planejando lançar um serviço de custódia de cripto em Hong Kong, informou o jornal South China Morning Post no domingo, 22 de julho.

O serviço de custódia, Fusang Vault, terá ativos digitais para os clientes, além de realizar auditorias periódicas, de acordo com o CEO da empresa, Henry Chong. O lançamento do serviço está previsto para o quarto trimestre de 2018.

Comparando ativos digitais com títulos financeiros, Chong observou a necessidade crescente de fornecer uma terceira parte independente que pudesse manter os ativos de cripto dos clientes, assim como a demanda por serviços bancários custodiantes nas finanças convencionais.

Chong ressaltou que, uma vez que a posse de ativos digitais não tem o registro de dados de propriedade, um serviço de cripto e custódia é de "importância primordial":

“Os ativos digitais são semelhantes aos títulos ao portador, em que quem presume a segurança é considerado o proprietário e não há registro de informações de propriedade da garantia. Portanto, a maneira como mantemos o ativo digital [...] garantido é de suma importância ”.

O CEO da Fusang acrescentou que a empresa já está trabalhando com companhias de seguros para proteger os ativos digitais dos clientes, sem especificar as características do próximo serviço Fusang Vault.

De acordo com seu website, o Fusang Investment Office é regulado pela Autoridade Monetária de Cinngapura e licenciado pela Comissão de Valores Mobiliários e Futuros de Hong Kong.

No início de julho, uma das maiores bolsas de criptomoedas do mundo, a Coinbase, lançou uma solução para clientes institucionais. A Custódia Coinbase é operada através de um membro independente da Autoridade Reguladora da Indústria Financeira dos EUA (FINRA) em conformidade com a Comissão de Segurança e Câmbio dos EUA (SEC).

No final de junho, a Cointelegraph publicou um Expert Take sobre a financeirização do ecossistema de cripto, observando a entrada de soluções de custódia como um sinal de mais investidores institucionais entrando.