Argentina firma acordo de exportação com o Paraguai usando Bitcoin

A Argentina assinou um acordo de exportação com o Paraguai em Bitcoin (BTC), informou o Cointelegraph em espanhol nesta última quinta-feira, 14 de fevereiro.

Em comunicado, os países informaram que o Paraguai comprou pesticidas e produtos de fumigação no valor de US$ 7.100 da Argentina, usando criptomoedas para fechar o negócio. A compra foi paga em BTC e depois convertida em peso argentino para saldar contas com o exportador de produtos químicos agrícolas.

Para prosseguir com os pagamentos, a Argentina usou a Bitex - uma provedora de serviços financeiros da América Latina que oferece suporte a pagamentos em Bitcoin.

Segundo o diretor de marketing da Bitex, Manuel Beaudroit, a empresa faz parte do programa Exporta Simple, do governo argentino, que facilita a exportação de bens e serviços no valor de menos de US$ 15.000. A Bitex quer tornar os pagamentos internacionais mais eficientes.

Como informado pelo Cointelegraph, a Bitex participou de um projeto de criptomoedas do banco argentino Masventas. Em maio de 2018, o Masventas anunciou que considerava criar uma alternativa ao sistema de pagamento SWIFT usado entre os bancos globalmente. A Bitex foi nomeada para fornecer o ecossistema necessário para suportar transações em BTC.

Também na Argentina, o Sistema Único de Boleto Eletrônico (SUBE) do país - usado por mais de sete milhões de pessoas em 37 localidades - começou neste mês a aceitar BTC.

Enquanto isso, no Paraguai, a empresa global de tecnologia blockchain e de mineração de Bitcoin Bitfury firmou parceria com a sul-coreana Commons Foundation para lançar instalações de mineração no país.