Apresentação de patente da Apple sugere uso de Blockchain

Apple recentemente apresentou um novo pedido de patente que usa o Blockchain dentro de um sistema prospectivo para verificação de carimbos de data/hora (timestamps).

Com base na aplicação pública junto ao Escritório de Patentes e Marcas dos EUA na quinta-feira, onde a tecnologia Blockchain foi usada para certificar timestamps como um programa combinado com ferramentas de infraestrutura de chave pública (PKI).

A aplicação da Apple descreve três métodos possíveis para estabelecer timestamps, com um desses cenários centrados em uma plataforma Blockchain. Existe um caso de uso em questão em que os dados armazenados envolvem a ligação de uma informação a uma determinada transação em um Blockchain, estabelecendo o estado desses dados em um determinado momento.

O programa geraria um bloco contendo um carimbo de data/hora, com cada bloco subsequente sendo adicionado à medida que os mineradores verifiquem cada transação realizada na cadeia. Este sistema é parte do que a Apple está chamando de "arquitetura de verificação múltipla", o que significa que outro sistema confirmaria o carimbo de data/hora depois que o bloco é gerado, mas antes de ser adicionado à cadeia.

Como outras instituições estabelecidas, a Apple acredita no poder da tecnologia Blockchain e seus benefícios.

A Apple viu os benefícios de como as transações são verificadas e aprovadas por consenso entre os participantes da rede, dificultando a fraude. A tecnologia opera em uma plataforma distribuída em vez de centralizada, com cada participante tendo acesso a exatamente os mesmos registros de livro-razão, permitindo que os participantes entrem ou saiam à vontade e forneçam resiliência contra ataques.

De acordo com a aplicação, usar um livro-razão descentralizado para armazenar timestamps tem dois benefícios principais: ele pode impulsionar o tempo para mantê-lo permanente e pode ter proteção contra corrupção se um único nó for comprometido por atores maliciosos.


Siga-nos no Facebook