Gigante de tecnologia americana Intel lança nova patente para mineração de Bitcoin com eficiência energética

A gigante norte-americana de tecnologia Intel registrou uma nova patente para a "mineração de Bitcoin de alto desempenho e eficiência energética", de acordo com uma publicação do Departamento de Marcas e Patentes dos Estados Unidos (USPTO) publicada em 27 de novembro.

A patente da Intel é dedicada a um "acelerador de hardware que implementa o hash SHA-256 usando caminhos de dados otimizados" e visa reduzir a energia para a mineração de Bitcoin (BTC) em até 15%, segundo a publicação. Os documentos afirmam que “os clusters de mecanismos SHA podem consumir muitos poderes (por exemplo, a uma taxa superior a 200 W)”, acrescentando:

“As formas de realização da presente divulgação incluem motores SHA baseados em ASIC e energeticamente eficientes que consomem menos energia para as operações de mineração da Bitcoin.”

Naquela primavera, a Intel já havia registrado uma patente com o objetivo de reduzir a quantidade de eletricidade consumida pela criptografia, “minimizando o consumo de energia por hash e maximizando o desempenho por watt”, como a Cointelegraph reportou em 30 de março.

Anteriormente neste ano, a Intel fez uma parceria com a Enigma, uma plataforma de aplicativos descentralizados (DApp), para lançar seu testnet de blockchain para fornecer o primeiro ambiente para DApps end-to-end escaláveis.

Outra parceria com a Intel foi assinada neste outono, com o objetivo de resolver as “lacunas no mercado” para soluções que potencializam os sistemas blockchain corporativos, com a empresa multinacional de software SAP. Mais tarde, em outubro, a Intel fez uma parceria com a firma de hardware Ledger para fornecer soluções inovadoras para aplicações em moeda digital e blockchain, escreveu a Cointelegraph em 27 de outubro.