Diamantes, blockchain e WeChat: Uma parceria que pode brilhar

A maior empresa de mineração de diamantes do mundo, a Alrosa, da Rússia, fez parceria com a Tencent, operadora do aplicativo de mídia social chinês WeChat, em um novo projeto de comércio eletrônico baseado em blockchain.

Junto com a plataforma blockchain Everledger, a Tencent e a Alrosa lançarão um novo miniprograma de varejo, focado em diamantes, direcionado aos um bilhão de usuários ativos do WeChat, de acordo com um comunicado de imprensa de 16 de dezembro.

Em uma declaração conjunta, as três empresas disseram que o programa visa melhorar a transparência e a confiança do consumidor em toda a cadeia de suprimentos de diamantes, permitindo que os usuários de mídias sociais comprem diamantes com pleno conhecimento de sua origem, características e histórico de propriedade.

Credenciais éticas

As três empresas afirmam que o programa pode ajudar os fabricantes e varejistas de jóias chineses a aumentar a confiança em sua marca e a se diferenciar em um mercado altamente competitivo. A vantagem é que os consumidores terão acesso a um livro imutável de blockchain que reflete com precisão o histórico de cada diamante.

A Alrosa se comprometeu a fornecer informações completas sobre a extração de diamantes na Rússia, fornecendo aos usuários uma medida confiável para a sustentabilidade e a "pegada ética" de suas compras.

Diamantes na blockchain

Como o Cointelegraph relatou, a Alrosa tem uma longa história de colaborações na indústria da blockchain. Em maio de 2018, a empresa fez uma parceria com a KGK Diamonds e a startup blockchain D1 Mint, para tokenizar diamantes. Também se juntou a um projeto piloto na plataforma blockchain da cadeia de suprimentos de diamantes Tracr.

Essas plataformas visam atenuar as preocupações dos consumidores em relação à autenticidade e ao status - sem conflito - dos diamantes - ou seja, que as pedras não foram extraídas em uma zona de guerra ou comercializadas para financiar ilicitamente outras atividades.

A Tracr foi desenvolvida originalmente pela De Beers, em conjunto com outros líderes da indústria, como Diacore, Diarough, KGK Group, Rosy Blue NV e Venus Jewel.

Entre eles, estima-se que a De Beers e a Alrosa produzam aproximadamente metade da oferta global de diamantes.