Alegado uso de informações privilegiadas do Bitcoin Cash na Coinbase "não-é crime", diz Ver

O CEO da Bitcoin.com, Roger Ver, defendeu a alegada operação de informação privilegiada Coinbase nos EUA, dizendo que a prática "não é um crime" e não deve justificar uma maior regulamentação das casas de câmbio de cripto.

Em entrevista à CNBC sobre o tema do Bitcoin Cash, Ver disse que a investigação em curso sobre o estranho comportarmento dos preços na GDAX da Coinbase não é ilegal, mesmo que a atividade desonesta da equipe fosse encontrada.

"Eu acho que o uso de informações privilegiadas não é um crime", ele disse aos espectadores. Ver estava especificamente respondendo a uma questão sobre se a alegada operação de informação privilegiada era um sinal de que as casas de câmbio de criptomoeda precisam de mais regulamentação. Ver afirmou que não era necessária mais regulamentação e que os próprios investidores deveriam se preocupar com qualquer serviço que usassem, dizendo:

"No final do dia, o comprador tem cuidado com o serviço que eles estão usando se é uma casa de câmbio de Bitcoin, ou se é um coffeeshop ... não dependa do governo para te manter a salvo de tudo no mundo".

Em defesa da alegada operação de informação privilegiada da Coinbase, ele acrescentou que a negociação do BCH com informações privilegiadas antes da adição da moeda à plataforma teria, de fato, ajudado a criar a volatilidade. A altcoin atingiu US $ 9.000 quando a negociação foi aberta na GDAX da Coinbase em 19 de dezembro (o preço atual do mercado é de US $ 3.700).

As palavras de Ver oferecem outra perspectiva em meio a rumores crescentes de jogo sujo por parte dos funcionários da Coinbase.

Tone Vays, o analista que historicamente apoiou firmemente o Bitcoin e criticou o Bitcoin Cash, ligado a um tópico Reddit hoje em que um usuário disse que seu "companheiro na Coinbase" informou-o sobre as estréias da altcoin antes do tempo.

Tone Vays diz: Entãoooo, a investigação de "Informação Privilegiada" acabou? Obrigado @lordoftrade e outros detetives do Twitter por escancarar tudo isso ... alguém deve enviar uma mensagem para a @BBC @BBCBreaking para que eles possam atualizar o artigo ? ... haha #Bitcoin.

O usuário já deletou o comentário de que, se fosse verdade, aumentaria o argumento de que ocorreu uma operação com informação privilegiada.

Não apenas a Coinbase, mas a próprio CNBC se envolveu no escândalo do Bitcoin Cash depois que o programa Fast Money publicou um tuíte que parecia alinhado com a posição de Ver no papel do Bitcoin Cash no mercado de criptomoeda. Em comentários ao tuíte, os apoiantes do Bitcoin Cash alegaram que a mensagem do Fast Money é tendenciosa e promocional.

A gerente de marketing da rede, Gaby Wasensteiner, é casada com um executivo ativo do Bitcoin Cash, que foi fotografado com Ver. Em meio a acusações nas redes sociais da CNBC promovendo ativamente o Bitcoin Cash, Wasensteiner retuitou a postagem de seu marido sobre um encontro de Bitcoin Cash que ele estava querendo criar em Londres.

Paul Wasensteiner diz: Estamos construindo um grupo de reunião de #BitcoinCash em Londres. Nosso primeiro evento provavelmente será no dia 12 de janeiro. Junte-se a nós e espalhe a palavra! #LondonBCH

Enquanto isso, o CEO e cofundador da Coinbase, Brian Armstrong, publicou uma postagem de blog em 20 de dezembro que estabelece sua política comercial de funcionários. No post, Armstrong também afirma que a plataforma está conduzindo uma investigação sobre a possibilidade de informações privilegiadas antes do lançamento do BCH, e promete tomar medidas, se necessário:

"Se acharmos provas de que qualquer empregado ou contratante violou nossas políticas  direta ou indiretamente não hesitarei em rescindir com o empregado imediatamente e tomar as ações legais apropriadas".