Após alta recente do mercado, empresas lançam diversos derivativos de Bitcoin

A recente recuperação do mercado de criptomoedas trouxe junto uma nova onda de produtos de derivativos de Bitcoin. Produtos estruturados e derivativos similares a títulos estão sendo criados para atrair investidores sofisticados. É o que aponta reportagem do WSJ publicada no último dia 3.

Embora alguns analistas digam que investidores instituicionais ainda não chegaram ao mercado de criptomoedas em massa, a recente alta do preço do Bitcoin atraiu um interesse maior em alguns desses produtos voltados ao mercado institucional. 

Segundo especialistas, a recente subida no preço do Bitcoin está atraindo uma nova gama de derivativos de Bitcoin em um movimento semelhante ao que aconteceu durante a febre de 2017 - onde a alta de mercado fez surgir várias opções de contratos como o contrato futuro de Bitcoin da CME (Chicago Mercantile Exchange), implementado em dezembro de 2017 junto com o pico de preço do ativo digital em US$ 20.000.

Especialistas aconselham que extrema cautela deve ser exercida para aqueles que estão considerando negociar esse tipo de produto. A criação de diferentes tipos de derivativos gera um crescimento anormal no mercado. O site Zero Hedge comentou sobre esse movimento:

“Todos nos lembramos de como os bancos de Wall Street criaram CDOs sintéticos e outros derivativos complexos ligados ao mercado imobiliário. Alguns ativos simplesmente não são adequados para esses tipos de derivativos."

Conversível reverso são ofertas estruturadas que geralmente consistem em uma nota de curto prazo de alto rendimento do emissor. A demanda por esse tipo de produto é muito pequena no momento e parece somente haver duas empresas explorando-as. 

A empresa de hedge fund em criptomoedas Cipher Technologies é uma dessas empresas que começou a oferecer produtos estruturados em Bitcoin no início deste ano. No entanto, o fundador e sócio-gerente, Gerald Banks, afirmou:

"Nós não empurraríamos este produto para alguém que não seria totalmente versado no risco ou na natureza do ativo subjacente."

Um conversível reverso é um dos produtos ao qual Banks se refere. Através deste contrato, o cliente empresta dinheiro para a empresa em troca de pagamentos de juros mensais e pagamento de empréstimo integralmente quando o contrato expira. No entanto, se o preço do Bitcoin cair abaixo de um nível predeterminado, a Cipher retorna o principal menos o valor que o BTC perdeu.

A GSR, outra empresa de criptomoedas liderada por ex-traders de commodities do Goldman Sachs, revelou vários produtos este ano. Alguns deles incluem opções binárias que pagam na direção do preço e swaps de variância, cujo pagamento é baseado na volatilidade do preço do Bitcoin.

Craig McCann, ex-economista da SEC, acha que esses chamados "produtos de investimento" são uma má ideia. Segundo ele, "existem todos os tipos de problemas associados a qualquer produto estruturado vinculado ao Bitcoin".

No momento, esses produtos de nicho ainda precisam atrair um interesse mais amplo, mas esse também foi o caso quando a CBOE e a CME lançaram seus futuros em dezembro de 2017.

A criação de novos produtos de derivativos de Bitcoin mostra que o espaço amadureceu o suficiente nos últimos dois anos para atrair estes novos tipos de contratos. Como reportado pelo Cointelegraph, os contratos futuros de Bitcoin da CME atingiram um recorde no volume de negociação no mês de junho.