'Adoção de moedas digitais por bancos centrais tornará impossível pagamentos anônimos com moedas nacionais', diz economista

A adoção de moedas digitais por bancos centrais (CBDC) e o consequente abandono do dinheiro deve tornar impossíveis os pagamentos anônimos com moedas nacionais. A análise é da economista da École Polytechnique CREST, Linda Schilling, em um especial sobre o futuro do Bitcoin do site Gizmodo.

Segundo ela, no curto e longo prazo, o Bitcoin terá sempre de entrentar seus concorrentes, sejam elas altcoins ou moedas nacionais, tendo que renovadamente se destacar entre as demais.

Uma destas "vantagens" do Bitcoin no mercado, diz Linda, é a realização de pagamentos anônimos sem intermediação. Diz o texto:

"O Bitcoin se vende como um veículo para realizar pagamentos anônimos sem envolver uma observação confiável de terceiros. Para pagar anonimamente via euro, em contrapartida, você precisa entregar as notas de euro pessoalmente. Ou então, alguma outra pessoa precisa fazê-lo no seu lugar, alguém em quem você confie e não pegue seu dinheiro e saia correndo. Curiosamente, a popularidade das criptomoedas levou alguns bancos centrais a restringirem ainda mais os serviços fornecidos por seus produtos."

A partir disso, segundo ela, o abancono do dinheiro deve tornar os pagamentos anônimos em moeda nacional impossíveis, pois tudo deve ser registrado em blockchains públicas e auditáveis. Isso, completa ela, cria um nicho de mercado para as criptomoedas aproveitarem no futuro próximo:

"O abandono do dinheiro em favor de uma moeda digital do banco central implica que os pagamentos anônimos com a moeda nacional serão impossíveis por completo, criando outro nicho para as criptomoedas preencherem. O futuro dos Bitcoins pode, portanto, depender da avaliação da privacidade das pessoas e da capacidade dos Bitcoins possibilitarem pagamentos anônimos de forma confiável em uma escala potencialmente grande, de maneira rápida e barata."

Continue lendo: