50% das Varejistas Americanas Têm Certeza que Estão na Mira de Hackers: Pesquisa

Uma pesquisa realizada pela 451 Research mostra que metade dos varejistas dos EUA admitiu ter sido vítima de violação de dados. A grande maioria das empresas pensa que correm o risco de ameaças de hacking, de acordo com o relatório de ameaças de dados Thales de 2017.

Com base na pesquisa, 88% dos varejistas alegaram que eles são vulneráveis ​​a ameaças de hacking. A pesquisa também mostrou que 95% dos varejistas planejavam usar dados confidenciais em 2017.

Mais de 50% dos entrevistados disseram que pensam que dados sensíveis estão sendo utilizados sem a implementação de segurança apropriada. Isso mostra a falta de confiança dos entrevistados em sua capacidade de proteger seus dados.

Vários projetos baseados em Blockchain, incluindo o da IBM, poderiam potencialmente combater ameaças à segurança cibernética, incluindo violação de dados, bem como iniciativas para ajudar a prevenir atividades fraudulentas.

Números de infração

Com base nos dados coletados, o número de violações experimentadas pelos varejistas sediados nos EUA em 2016 foi substancialmente menor do que o número mundial.

Os dados mostraram que apenas 19% dos varejistas americanos sofreram um ataque em 2016, abaixo dos 22% de 2015. A taxa de ataque global em 2016 foi de 43%.

Uma das razões por trás do declínio no número de varejistas americanos que sofreram uma violação pode ser o aumento dos investimentos em tecnologia da informação. Com base na pesquisa, 77% dos entrevistados disseram que aumentaram seus gastos em segurança cibernética.

Apesar do aumento nos gastos com despesas relacionadas a TI, muitos varejistas deram as costas a uma opção de segurança cibernética relativamente nova e segura - o Blockchain.

Garrett Bekker, analista principal de segurança da informação da 451 Research, disse que as taxas de violação ainda são angustiantes, apesar de algumas quedas.

"Essas taxas de violação dolorosas servem como uma prova absoluta de que dados em qualquer sistema podem ser atacados e comprometidos. Infelizmente, as organizações continuam gastando com as mesmas soluções de segurança que funcionaram no passado, mas não são necessariamente as mais eficazes para impedir violações modernas".

Não só os revendedores são propensos a possíveis ameaças à segurança cibernética. Na verdade, 65% dos bancos nos EUA falharam no teste de segurança online da Online Trust Alliance.


Siga-nos no Facebook