30% dos CFOs ainda chamam o Bitcoin de bolha: Pesquisa CNBC

Enquanto a conversa geral de o Bitcoin estar em uma bolha parece estar se desinflando entre aqueles que estão no mercado, ainda há um forte sentimento de que ele poderia estourar junto aos CFO (diretores financeiros) institucionalizados de várias empresas-chave.

A CNBC fez a pesquisa com 97 CFOs de empresas como AT&T, Aviva, Levi e Mastercard, e dentro desse grupo 43 responderam. Dos que fizeram quase 30 por cento disseram acreditar que o Bitcoin é "real", mas que está em uma bolha.

Isso soa à negatividade típica das principais empresas, que são ou muito arrogantes para investigar mais ou simplesmente não entendem. De fato, a maior porcentagem dos CFOs, 30,2%, disse que não sabem o suficiente para emitir uma opinião.

No entanto, há um número crescente dessas cabeças tradicionais de finanças de empresas que estão começando a ver a luz.

Na pesquisa, 14 por cento dos CFOs declararam acreditar que o Bitcoin é "real e está indo ainda mais alto".

Wall Street dividida

Quando se trata de dinheiro institucionalizado, bem como de empresas que atuam no mercado monetário tradicional, ainda há uma grande divisão na opinião sobre o Bitcoin. No entanto, a visão sobre ele foi suavizando, pois a moeda digital continua a superar obstáculos.

Os obstáculos recentes, como o cancelamento do SegWit2x e o rali do Bitcoin Cash, não detiveram o aumento do Bitcoin e, mesmo no espaço altcoin, grandes passos estão sendo dados por empresas tradicionais.

Na verdade, o Ripple recentemente se associou com  AMEX e o Santander, o que fez o valor da moeda digital subir quase 25%.

Incertezas

Karim Hajjar, diretor financeiro da Solvay, disse que o "há incerteza com no Bitcoin".

"Não é uma moeda que estejamos usando para um negócio de vários bilhões de dólares ... é algo sobre o qual estamos curiosos, estamos muito muito abertos, mas não encontramos uma maneira de integrá-lo realmente em nossos negócios", disse Hajjar.

"Se um cliente hipotético vem até nós e diz: 'Tenho um monte de Bitcoins para comprar seus produtos', a primeira coisa que eu provavelmente vou querer fazer é não o expulsar, mas provavelmente encontrar uma maneira de vender esses Bitcoins antes de me comprometer com uma encomenda e, em seguida, realmente certificar-me de atender às necessidades desse cliente".

Ainda é uma visão de medo e especulação sobre a moeda digital que se espalha; certificando-se de que existe uma maneira de se livrar dela o mais rápido possível, ao invés de coletá-lo e abraçá-lo.

Outras como a Overstock.com, adotaram a abordagem oposta e estão se beneficiando enormemente de ser um dos primeiros adotantes do Bitcoin no varejo.

Amplo espectro de opiniões

Da Overstock.com, cujo CEO, Patrick Byrne, disse: "A disparidade entre praticamente nenhuma aceitação de comerciante e a rápida apreciação do Bitcoin é impressionante", ao CEO da Mastercard, Ajay Banga, que o chama de "lixo", as opiniões variam.

O que é certo, porém, é que certamente há um interesse crescente por parte de investidores institucionais e até empresas. A Microsoft tomou a dianteira e outros estão lentamente seguindo o exemplo.


Siga-nos no Facebook