'30 mil Bitcoin são vendidos todo mês para pagar energia de mineração', diz CEO da MineBest

Uma estimativa divulgada pelo CEO da MineBest Eyal Avramovich, destacou que cerca de 30 mil Bicoins são vendidos mensalmente para pagar os custos de energia usados para minerar BTC. Avramovich traçou sua estimativa durante o evento WDMS 2019, organizado pela Bitmain.

Segundo o minerador, instalações de mineração de BTC precisam pagar pela eletricidade consumida e, geralmente, as fornecedoras não aceitam a criptomoeda como forma de pagamento, obrigando mineradores a vender seus criptoativos.

“Isso é conhecido como pressão de venda. Atualmente, existe algo em torno de 30 mil Bitcoins mês em pressão de venda”, disse.

Em média, são extraídos cerca de 1800 Bitcoins por dia, totalizando 54 mil BTC por mês, ‘sobrando’, segundo as contas de Avramovich algo em torno de 24 mil Bitcoins por mês para os mineradores.

No entanto, segundo ele, não é isso que impede o Bitcoin de atingir novos investidores, mas a ‘centralização’ em poucos endereços e a própria especulação em si.

“Outros desafios incluem Bitcoin e criptomoeda sendo usados ​​principalmente em especulações. Os criadores da criptomoeda queriam sistemas de pagamento e armazenamento de valor. No entanto, a especulação levou à instabilidade. No futuro, a reserva de valor deve se tornar mais um foco.
A distribuição justa também apresenta um problema. Atualmente, menos de 0,06% das carteiras de Bitcoin ganham 61% de Bitcoin. Isso ocorre porque os desenvolvedores iniciais extraíram 60% do Bitcoin, o que dificulta a participação de novos investidores”, destacou.

Com noticiou o Cointelegraph abordando especulações no preço do BTC, Murad Mahmudov, ex-analista do Goldman Sachs e maximalista do Bitcoin (BTC), acredita que a maior criptomoeda do mercdo chegará a US$ 100 mil.