2017 Performance do mercado: Criptos vs. Ações

Se olharmos através do globo, acharemos muitos exemplos de mercados de ações com forte performance em 2017. No entanto, nenhum é comparável a apreciação massiva vista no setor de criptomoedas.

Aviso: Se você é primariamente um investidor de equity, você será logo compelido a entrar no mundo das criptomoedas já que a performance das criptomoedas em 2017, se comparadas aos mercados de ações, foi astronômica.

Os melhores em performance dentre esses mercados no ano passado (excluindo a Venezuela com um percentual em ganho de 3.884 resultado de uma inflação crescente) foi o Zimbabwe com um avanço de 117.7 porcento, enquanto a maior criptomoeda o Ripple, deixou o Zimbabwe no pó com o incrível percentual de retorno de 28.963. O Ripple terminou 2016 em US$0.0065 e lá por 31 de dezembro de 2017 subiu para US$2.25.

Perto do final de 2017 o Ripple havia passado o Ethereum como a segunda maior criptomoeda por mercado de capitalização com US$77.1 bi e US$72.9 bi, respectivamente. Mesmo que em um tamanho bem menor do que o da capitalização de mercado do Bitcoin que é US$248.3 bi, ele está crescendo rápido. A capitalização de mercado do Ripple subiu aproximadamente 31.637 porcento no último ano e o Ethereum cresceu próximo de 1.300 porcento. Em terceiro lugar em crescimento, ainda que distante está o Bitcoin, com um crescimento de 447 porcento nos últimos 12 meses.

Os mercados de ações com melhor performance em 2017

Conforme você pode ver na tabela a seguir, os mercados de ações com as melhores performances de 2017, os retornos relativamente altos vieram de mercados de ações menos desenvolvidos e emergentes como o da Argentina com um percentual de retorno de 77.7, Mongólia que cresceu 68.9 porcento, e Cazaquistão subindo aos 59.3 porcento. É claro que para a maioria dos investidores existem barreiras para acessar esses stock markets. Essa é talvez uma das razões porque investidores globais se aproveitaram das criptomoedas que também são globais e podem ser acessadas e negociadas 24 horas por dia e sete dias por semana.

//cointelegraph.com/storage/uploads/view/b1579aaf87cb04a7d8b549603d342103.png

Os maiores mercados de ações

Nos mercados de ações grandes e desenvolvidos, como Hong Kong Hang Seng Index que liderou o caminho com um retorno de 36 porcento, seguido pelo BSE Sensex da India com 27.9 porcento. O Hang Seng fechou dezembro em 29.919,15 perto do máximo do ano, e o segundo mês com o maior fechamento de todos, o segundo com maior pico desde novembro de 2007 de 31.958,41.

Desde 2009 em baixa o Hang Seng tem progredido. O índice agora está indo para o topo do canal de linha, o que coloca isso na área para testar a resistência de próximo dos altos de 2007. São apenas 6 porcento o maior. É interessante notar que o Hang Seng tem somente um mês em baixa durante 2017, uma prova de força.

//cointelegraph.com/storage/uploads/view/f054a9cf0def9efb6ab3828b54245a3a.png

O índice BSE Sensex 30 fechou o ano perto de 10 porcento abaixo da Hang Seng, mas com um fechamento com força. O Sensex tem um fechamento solido em alta de 34.057, muito perto do mais alto do ano de 34.127,22. Dezembro trouxe um mês de otimismo e segue um em uma quebra de uma base de dois anos em maio. Esse é um comportamento saudável que ajuda a manter o otimismo. Desde que a Sensex continue a progredir com uma série de muitos meses em alta do que meses em baixa, uma virada no futuro é provável.

Tabela

O terceiro de melhor performance dentre os grandes índices dos mercados de ações no ano passado foi o S&P 500 (SPX), com alta de 19.4 porcento fechando nos 2.674. Pelos últimos 13 meses o SPX tem avançado 29.3 porcento, desde o mais alto do ano de 2.694,97, em uma série de muito meses em máximas e e muitos meses em mínimas, tudo isso próximo de um crescente choir of bears, esperando e prontos para pular. Esse modelo de meses continua a definir um forte aumento.

E além de fechar o ano tecnicamente forte, na terceira alta da oscilação de dezembro, o fechamento foi em alta pelo terceiro mês. Ao medir o atual avanço desde a baixa de fevereiro de 2016, o SPX subiu 48 porcento da sua última máxima.

Isso pode continuar? Bem, a última corrida (de altas e baixas) começando em outubro de 2011, o SPX subiu 99 porcento e então se manteve estável. Até agora o avanço é próximo de metade disse. Por si só, isso indicaria mais oscilações.

O chão da performance dos mercados de ações

É claro que nem todos os mercados de ações foram otimistas no ano passado, mas os piores foram as bolsas relativamente pequenas. Os piores mercados de 2017 em performance foram Sarajevo Stock Exchange. Que fechou o ano em baixa de 18.5 porcento e fechou em 562. Em segundo lugar vem o Qatar Exchange Index, com uma perda de 18.3 porcento, seguido pelo Karachi Stock Exchange Index, que caiu 15.3 porcento. O Quatar, é claro, tem sido impactado negativamente por uma restrição desde junho vinda da Arábia Saudita com suporte de outros países do Golfo Árabe.

//cointelegraph.com/storage/uploads/view/5464d5899becb5ed9d56845e0c0bd019.png

Criptomoedas: Performance de 2017

A próxima tabela mostra a performance de cinco das grandes criptomoedas incluindo o Bitcoin (BTC/USD). As criptomoedas mostradas nessa tabela e na que vem abaixo, são um modelo das criptomoedas mais populares.

É interessante ver que as criptomoedas começaram a acelerar em novembro, exceto pela Ripple (XRP/USD). O Ripple chegou atrasado mas não perdeu tempo. Podemos ver como ela foi subindo rápido enquanto as outras começaram a se estabilizar. No mês de dezembro o Ripple já avançou mais de 700 porcento. O token da Ripple é usado para facilitar pagamentos globais por bancos e outras instituições financeiras.

Tabela BTC/USD

Seguindo a forte performance do Ripple está o Dash (DASH/USD). O Dash subiu 9.400 porcento em 2017 até 31 de dezembro. O Dash entrou em um novo patamar depois de 32 meses, e isso foi em fevereiro e ele se manteve assim desde então. Nos últimos 10 meses, desde esse evento, o Dash tem avançado 10.584 porcento, e chegou nos US$1.595,76 em dezembro. Desde então, o Dash teve uma retraída, caindo perto dos 51 porcento antes de se recuperar.

//cointelegraph.com/storage/uploads/view/8c4bc24e5928ed3d373cc25e237e6867.png

O Ethereum (ETH/USD) foi o terceiro em melhor performance do ano, subiu uns 9.000 porcento até os US$757 em 31 de dezembro. Começou o ano de 2017 muito forte, subindo acima dos 5.000 porcento nos primeiros cinco meses antes de um período de quatro meses de consolidação. Um clássico e simétrico triangulo foi formado. O Ethereum subiu um pouco acima de 100 porcento em novembro e sofreu resistência nos US$863.0 e então sofreu um retraçamento. Até hoje o retraçamento já teve uma perda de 40 porcento no seu valor.

Tabela ETH/USD

Em quarto lugar vem o Litecoin (LTC/USD), com um avanço de 5.582 porcento no ano. O Litecoin tem tido uma queda nas últimas semanas desde que sofreu resistência nos $420.0. Aquela alta foi de 735.8 porcento de aumento em apenas seis semanas, desde novembro. O movimento foi acompanhado por um aumento no volume, que o levou ao recorde.

Tabela LTC/USD

E agora vem o Bitcoin em sexto lugar no ano das criptomoedas selecionadas. É claro, que o Bitcoin tem sido o de maior atenção do setor desde o verão. Com um aumento de 1.390 porcento no ano e de 1.935 porcento em toda a hstória chegando nos US$19.666 no meio do mês de dezembro. De maneira interessante, o segundo maior volume semanal dos últimos dois anos foi visto na semana seguinte a do recorde de máxima. Aquela foi uma semana baixa.

O Bitcoin estava avançando de maneira uniforme desde o primeiro bimestre e até o fim de novembro. Naquele ponto o Bitcoin começou a subir. O que pode ser visto no seguinte quadro.

Tabela BTC/USD

E indo de volta para o quinto lugar está o Monero (XMR/USD). O Monero está em alta de 2.481 porcento. Fechou o ano de 2016 em US$5,90 e subiu para US$348.02 nos próximos 12 meses. Essa moeda tem tido um aumento constante no ano e recentemente chegou no máximo de US$477 antes de recuar. E se mantém em uma clara tendência de alta.

Tabela XMR/USD

IOTA.(IOT/USD) ficou com o sétimo lugar com avanço de 1.356 porcento desde seu lançamento em junho. O máximo para 2017 foi há duas semanas atrás nos US$5.80. Naquele ponto, o IOTA.estava com valorização de mais de 1.700 porcento em apenas sete semanas. Depois sofreu uma queda de 80 porcento.

Tabela IOT/USD

E finalmente vem o Bitcoin Cash (BCH/USD), lançado em agosto. E desde então o BCH já subiu para US$2.553 iniciando-se nos $320. E continua a progredir com tendência de alta e com grandes variações de máximas e grandes variações de mínimas. Ele estava com uma valorização de 1.150 porcento ao chegar nos US$4.000,10 de máxima em 20 de dezembro.


Siga-nos no Facebook