As maiores altas e baixas do Bitcoin, explicado

As maiores altas e baixas do Bitcoin, explicado

Partnership Material

1.

Novembro de 2011

Uma queda acentuada nos primeiros dias do Bitcoin.

Em junho de 2011 o preço do Bitcoin atingiu cerca de US $ 32, caindo drasticamente para US $ 2 ao longo de cinco meses - o que representa uma queda de 94%. Muitos investidores, inseguros sobre o que esperar no mundo da cripto, decidiram assumir as perdas e sair do jogo do Bitcoin - e essas mesmas pessoas agora devem estar quase se matando por não terem encarado o desafio, já que se tivessem feito sem dúvidas seriam multimilionários hoje.

2.

Novembro de 2013

Indiscutivelmente a mais famosa queda na história do Bitcoin.

No final de 2013, o preço de um único Bitcoin estava prestes a atingir US $ 1.200 - algo modesto para os padrões de hoje, mas um grande negócio na época. Nas semanas anteriores, uma audiência do Senado dos Estados Unidos estimulou o mercado concluindo que o Bitcoin era uma grande promessa, e até mesmo o Banco Central da China havia oferecido uma cautelosa aprovação.

Mas isso não duraria muito. A China concluiu que o Bitcoin não era uma moeda e começou a impor restrições. O mercado de urso certamente não foi ajudado pela devastadora implosão da Mt. Gox em 2014, que detinha cerca de 7% de todo o Bitcoin em circulação, desaparecer. Na época, eles valeriam US $ 473 milhões. Outros ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS) aumentaram a crise de confiança.

Os sinais de alerta foram divulgados pela primeira vez em 19 de novembro de 2013, quando os preços caíram pela metade em um único dia - caindo de US $ 755 para US $ 378. Embora tenham se recuperado logo depois, o final do mês sinalizou o início de uma recessão que duraria por mais de um ano.

No final da correção, em janeiro de 2015, os preços despencaram para apenas US $ 150 - e as ramificações permaneceram por anos. No geral, os preços caíram 87% durante a provação de 411 dias.

3.

Abril de 2013

Porcentagem, uma das maiores quedas no valor do Bitcoin.

Em uma velocidade vertiginosa, a criptomoeda conseguiu inchar para um preço de US $ 260 em um mercado com viés de alta, à medida que as exchanges floresciam e os números de traders cresciam. Mas como Nelly Furtado disse uma vez, todas as coisas boas devem acabar. O preço caiu para US $ 45 no espaço de dois dias - um declínio de 83%. Mesmo passeios de montanha-russa não são tão brutais.

4.

Dezembro 2017

O Bitcoin teve altas surpreendentes, mas também teve seus pontos baixos.

No decorrer de 2017, o Bitcoin cresceu deslumbrantes 1.950% - indo de US $ 974 a US $ 20.000 no espaço de um ano.

Naquela época, como mostra este artigo da Cointelegraph do final do ano passado, houve avisos de alguns comentaristas de que uma bolha estava se formando. Talvez fosse presciente não se esquecer da sabedoria de Nelly Furtado naquela época. Dito isto, os defensores da cripto continuam a sustentar que a volatilidade do Bitcoin pode ser tanto uma benção quanto uma anátema - e acreditam que, em algum dia em breve, ele se comportará de acordo com os dias de glória de 2017.

5.

Novembro de 2018

Mas o que é isso com novembros?

Ao longo de 2018, o Bitcoin teve um annus horribilis - com os preços caindo mais de 83% quando comparado ao recorde histórico de US $ 19.783.

Essa queda é pior que a da Nasdaq quando a bolha das pontocom estourou nos EUA - e também gerou consequências catastróficas para muitas outras moedas digitais, que agora perderam o valor. Isso ocorre porque o destino de muitas moedas e, na verdade, outras criptomoedas, está ligado ao blockchain de uma ou outra forma. Basta dar uma olhada no Ethereum como um caso em questão, que caiu de US $ 1.400 no começo de 2018 para cerca de US $ 110 no momento desta publicação.

Para se ter uma ideia da enormidade dessa queda, o Bitcoin não caía para menos de US $ 4 mil desde setembro de 2017, antes do início do banho de sangue de novembro. No espaço de uma semana, o Bitcoin Cash despencou mais de 56% - e foi até mesmo ultrapassado pelo EOS rapidamente do ponto de vista de capitalização de mercado, relegado-o à quinta posição como maior moeda do mercado.

Seguir os altos e baixos do mercado de cripto não precisa ser uma experiência assustadora. Manter-se atento às notícias pode ajudar a garantir que você se mantenha um passo à frente - e tenha uma ideia de quando os principais eventos afetarão os preços. Sites como o Coin360 também têm facilitado a navegação no mercado - oferecendo uma representação visual das criptomoedas e das moedas em tempo real. O tamanho de cada gráfico reflete a capitalização de mercado da criptomoeda - com os preços e as alterações percentuais ilustrados em vermelho e verde para que os entusiastas possam ver o rumo que a indústria está tomando.

 

Aviso Legal. A Cointelegraph não endossa nenhum conteúdo ou produto nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você todas as informações importantes que podemos conseguir, os leitores devem fazer sua própria pesquisa antes de tomar quaisquer ações relacionadas à empresa e assumir total responsabilidade por suas decisões. Este artigo não pode ser considerado um conselho de investimento.