Explicado: as maiores altas e baixas do Bitcoin

Explicado: as maiores altas e baixas do Bitcoin

Partnership Material

1.

Novembro de 2011

Primeira disparada acentuada e instabilidade nos primeiros dias do Bitcoin.

No primeiro ano de negociação, em 2011, o preço do Bitcoin variou de 30 centavos de Dólar por Bitcoin até US$ 31,50 por Bitcoin. Em junho de 2011 o preço do Bitcoin atingiu cerca de US$ 32, caindo drasticamente para US$ 2 nos cinco meses seguintes - queda de 94%. Muitos investidores, inseguros sobre o que esperar no mundo da cripto, decidiram assumir as perdas e distanciaram-se do Bitcoin.

2.

Novembro de 2013

A mais famosa queda do Bitcoin.

No final de 2013, o preço do Bitcoin estave prestes a atingir US$ 1.200 pela primeira vez. Nas semanas que antecederam a alta, uma audiência do Senado dos Estados Unidos teria estimulado o mercado, declarando que o Bitcoin seria uma grande promessa, com até mesmo o Banco Central da China oferecendo sua cautelosa aprovação.

Mas isso não duraria muito. Pouco depois, a China teria concluído que o Bitcoin não poderia ser considerado uma moeda e começou a impor restrições à criptomoeda. Com a chegada eminente do mercado de urso, veio a devastadora implosão da Mt. Gox em 2014, que detinha cerca de 7% de todo o Bitcoin em circulação. Na época, os ativos valeriam em torno de US$ 473 milhões. Outros ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS) aumentaram a crise na imagem da moeda.

Os sinais de alerta foram divulgados pela primeira vez em 19 de novembro de 2013, quando os preços caíram pela metade em um único dia - de US$ 755 para US $ 378. Embora tenham se recuperado logo depois, o final do mês sinalizou o início de uma recessão que duraria mais de um ano.

No final da correção, em janeiro de 2015, os preços mergulharam para apenas US$ 150 - e suas consequências teriam permanecido pelos anos seguintes. No geral, os preços caíram 87% durante um período de 411 dias.

3.

Abril de 2014

Preço inflado e mais uma grande queda

Em abril de 2014, o Bitcoin ganhou valor em grande velocidade. A criptomoeda conseguiu inflar seu preço para US$ 260 em um mercado tendendo a alta, enquanto exchanges floresciam e os números de traders aumentava. Em dois dias, porém, o castelo de cartas ruiu. O preço do Bitcoin caiu para US$ 45 no espaço de dois dias, com declínio de 83%.

4.

Dezembro 2017

Altas surpreendentes, recorde e prenúncio de fim da bolha

No decorrer de 2017, o Bitcoin cresceu deslumbrantes 1.950% - indo de US $ 974 a US $ 20.000 no espaço de um ano.

Na época, como mostra este artigo da Cointelegraph do final do ano, alguns comentaristas alertaram durante o ano de que uma bolha estava se formando. Os defensores da criptomoeda, porém, continuaram a sustentar que a volatilidade do Bitcoin pode ser tanto uma vantagem quanto uma desvantagem, apostando que a criptomoeda precisa passar por essas bolhas para se firmar como um ativo digital.

5.

Novembro de 2018

De novo em novembro

Ao longo de 2018, o Bitcoin teve um ano muito difícil, com os preços caindo mais de 83% em comparação com seu recorde histórico de US$ 19.783, em dezembro de 2017.

Essa queda também gerou consequências catastróficas para muitas outras moedas digitais, que também perderam valor. O Ethereum, por exemplo, caiu de US $ 1.400 no começo de 2018 para cerca de US$ 323 no momento desta publicação.

Para se ter uma ideia dessa queda, o Bitcoin não caía para menos de US$ 4 mil desde setembro de 2017, antes do início da loucura de novembro. No espaço de uma semana, o Bitcoin Cash despencou mais de 56% - e foi até mesmo ultrapassado pelo EOS em capitalização de mercado, relegado-o à quinta posição entre as maiores moeda do mercado.

Seguir os altos e baixos do mercado de cripto não necessariamente é uma experiência assustadora. Manter-se atento às notícias pode te ajudar a garantir que você se mantenha um passo à frente - e tenha uma ideia de como os principais eventos afetarão os preços. Sites como o Coin360 facilitam a análise do mercado - oferecendo uma representação visual das criptomoedas e moedas fiduciáriasem tempo real. O tamanho de cada gráfico reflete a capitalização de mercado da criptomoeda - com os preços e as alterações percentuais ilustrados em vermelho e verde para que os entusiastas possam ver as tendências que a indústria está tomando.

Aviso Legal. A Cointelegraph não endossa nenhum conteúdo ou produto nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você todas as informações importantes que podemos conseguir, os leitores devem fazer sua própria pesquisa antes de tomar quaisquer ações relacionadas à empresa e assumir total responsabilidade por suas decisões. Este artigo não pode ser considerado um conselho de investimento.