O que é e como fazer para minerar Bitcoin?

O que é e como fazer para minerar Bitcoin?

O que é mineração de Bitcoin?

A mineração de Bitcoin (BTC) é fundamental para o funcionamento da primeira e principal criptomoeda do mercado, permitindo que todas as transações realizadas com BTC sejam validadas na blockchain através de computadores ligados 24 horas por dia/sete dias por semana. 

Os mineradores, pessoas ou empresas que emprestam seu poder computacional à rede mantendo suas máquinas funcionando 24/7, são recompensados pelo registro das transações. A remuneração dos mineradores é baseada no poder computacional e gasto de energia empregados no processo, já que quanto maior for a contribuição de um minerador, maior será a probabilidade de sucesso no registro de um bloco de transações. A remuneração é realizada também pela taxa de mineração cobrada de cada transação.  

No início da operação da rede, cada bloco registrado era recompensado com 50 novos Bitcoins. A cada quatro anos essa recompensa é reduzida pela metade, o processo é conhecido como Halving do Bitcoin. 

Atualmente, a recompensa por bloco registrado é de 12,5 Bitcoins. Em maio de 2020, será de 6,25 BTCs. A estimativa é de que até 2140 todos os BTCs tenham sido minerados. 

O código do Bitcoin foi criado com um número limite de moedas a serem mineradas: 21 milhões. O limite é baseado no conceito de escassez que é aplicado a outros produtos que também são minerados (embora de outra forma), como o ouro. 

A mineração de Bitcoins, portanto, pode ser resumida como o registro de transações em sua blockchain. Minerar BTCs, no entanto, é uma tarefa que exige conhecimentos mínimos em ciência da computação e engenharia elétrica, além, é claro, recursos financeiros para bancar despesas de hardware e energia para fabricação do Bitcoin.

Como minerar Bitcoin?

A mineração de Biticoins - transmissão e confirmação de novos blocos na rede - é realizada através da resolução de problemas matemáticos. Os computadores precisam identificar uma função (algoritmo hash) compatível com o bloco anterior já transmitido.

O processo de mineração via resolução de problemas matemáticos mais conhecido é o Proof-of-Work (Pow) ou prova de trabalho, em tradução livre para o português. O minerador, ao incluir novas transações em um bloco precisa validá-las encontrando a solução do problema matemático na blockchain. 

O minerador que primeiro encontra a solução é recompensado com as taxas de mineração e com os Bitcoins criados pelo novo bloco. 

No início da rede, a mineração era artesanal e os hardwares utilizados eram as CPUs domésticas. Em 2010, pessoas de todo o mundo receberam o código para mineração de BTC com GPUs (placas de vídeo). Em 2013, a entrada no mercado dos chips ASIC elevou o patamar de força computacional, já que sua única função é a realização do cálculo de hashes SHA-256. Algumas empresas já oferecem hardwares próprios para mineração, como a Bitmain.

Os softwares mais utilizados na mineração de BTCs são o CGMiner, Bitminter, BFGMiner, MultiMiner e o EasyMiner. 

Os mineradores podem trabalhar em conjunto através dos pools de mineração em que o esforço computacional de diferentes usuários é agregado para resolução dos problemas matemáticos e compartilhamento das recompensas.